Teatro na Ana Amélia Queiroz, em Itabirito. Foto: GM

Teatro de fantoches. Quando a proposta é bem elaborada, o sucesso é garantido entre as crianças. Por isso, a Guarda Civil Municipal (GM) de Itabirito criou o boneco Joinho para atuar em escolas do município. A ideia é apresentar a estudantes, de forma lúdica por meio de teatro de fantoches, temas como educação no trânsito, os perigos das drogas, uso de cerol etc.

A proposta tem como base uma experiência bem-sucedida da GM de Contagem (MG). Na quinta-feira (22), o guarda contagense Junio, criador do projeto, esteve em Itabirito dando treinamento para a Patrulha Escolar da GM Itabiritense.

Depois, o teatro criado em Contagem foi apresentado a alunos da Escola Municipal Ana Amélia Queiroz. O sucesso foi estrondoso. As crianças entram no clima da “festa”. Joinho, o boneco de Itabirito, foi um dos personagens.

Ana Amélia Queiroz

Em Itabirito, serão criados vários bonecos (como se dá em Contagem) e com base na vivência de alunos e guardas “vida será dada” ao teatro itabiritense.

A previsão é que o teatro de Itabirito esteja se apresentando partir de setembro. Joinho está pronto, e já foram encomendados outros dois bonecos.

O inspetor da GM Moreira é que fez os contatos e trouxe a proposta para Itabirito. A Patrulha Escolar já atua não somente nas portas das instituições de ensino (cuidando da segurança e coordenando o trânsito), mas também dentro das escolas desenvolvendo a educação. Um exemplo é o “Cuca Legal”, um jogo no qual uma lona gigante funciona como uma espécie de tabuleiro e tem participação direta dos alunos.

Para ministrar todos os eventos dos quais participam os alunos, a GM de Itabirito fez também curso de técnicas de palestra e oratória com a Polícia Federal, cursos com a Coordenação de Trânsito da Guarda de Santa Luzia e com a pedagoga Camila Fernanda (de técnica de abordagem infantil).