Dentistas, em discretíssima manifestação na Câmara. Foto: Assessoria de Comunicação da Câmara de Itabirito

Em 2014, quando foi aprovado o Plano de Cargos e Carreiras da Prefeitura de Itabirito (município da Região Central de Minas), alguns profissionais, aprovados no concurso, foram efetivados com o salário abaixo da média na região. E portanto, com vencimento menor que os contratados. Em busca de mudança na lei, esses profissionais começaram “a procurar” pelos seus direitos.

Resultado: por meio dos projetos de lei 30 e 31 de 2018, aprovados em redação final nesta quarta-feira (4), em reunião extraordinária na Câmara de Itabirito, esses profissionais conquistaram a adequação. Em alguns casos, o reajuste chegou a 70%.

O vereador Arnaldo Pereira dos Santos (MDB) foi o responsável pela agilização do processo. É fato que absolutamente todos os vereadores foram simpáticos à causa, mas foi Arnaldo que marcou a reunião entre o prefeito Alex Salvador (PSD) e os profissionais para que o assunto fosse discutido, e foi o mais articulou pela conquista do direito.

Segundo Arnaldo, a mudança já ia acontecer. “Somente tive a sensibilidade para perceber a situação e abri uma porta para o diálogo”, disse ele.

Os profissionais contemplados foram dentistas, enfermeiros, monitor de transporte e monitor escolar.

Discrição e articulação

Os profissionais interessados na mudança da lei reivindicaram e alcançaram seus direito de forma discreta.

Presença certa durante quatro reuniões da Câmara, as dentistas (principalmente) acompanharam a tramitação dos projetos durante as sessões sem gritaria, sem estardalhaço, sem sujeira pelo chão.

Somente a presença delas, e a articulação pelos “bastidores”, com a ajuda do vereador, foi suficiente para que a vitória fosse alcançada.

“Nossa intenção foi buscar apoio dos vereadores. E conseguimos alcançar o direito que a gente estava buscando. Fiquei feliz com o apoio que recebemos (…). A intenção de fato não foi fazer baderna, e sim acompanhar a tramitação do projeto”, disse uma dentista que pediu para não ser indentificada.