Jeca Tatu e sua esposa com Luciano Huck. Foto: Produção do Caldeirão do Huck

O Calderão do Huck é um dos programas de entretenimento mais bem sucedidos da Rede Globo. Por isso, recebe cerca de 300 cartas por dia de telespectadores de todo o país que desejam participar dos quadros. A carta que trouxe Luciano Huck ao Museu Jeca Tatu, em Itabirito, dentre outros motivos, chamou a atenção porque foi escrita em papel de pão.

Artista Atacir Costa (que expõe suas obras no Jeca) com Luciano. Foto: Produção do Caldeirão do Huck.
Artista Atacir Costa (que expõe suas obras no Jeca) com Luciano. Foto: Produção do Caldeirão do Huck.

Quem contou essa história ao Minuto Mais foi o proprietário do museu, Leonardo Ruggio, 58 anos, o Jeca Tatu.

Luciano chegou de surpresa ao museu (que também é uma lanchonete). “Ele esteve aqui com a carta que escrevi, há cerca de 8 meses, na mão. Eu até chorei”, contou Jeca Tatu.

Leonardo irá ao palco do programa na semana que vem, e o quadro deve ir ao ar dentro de 20 dias depois.

“Contudo, o motivo mais importante que trouxe o programa a Itabirito foi o assunto da carta, ou seja, o cinema que nós estamos construindo dentro do museu. 50% das obras estão prontas. Depois da ajuda do programa, vamos terminá-lo em 3 meses no máximo”, disse Jeca que ainda informou que os filmes serão exibidos por meio de projeção e serão escolhidos pelo diretor e cinegrafista itabiritense, Lauro Bastos Bittencourt.

Cerca de 10 produtos do museu serão restaurados e leiloados pelo programa no quadro “Quinquilharia”. O dinheiro arrecadado será investido no cinema (veja fotos).

Deixe seu comentário: