Carnaval 2018: Bandalheira Itabirito. Foto: Minuto Mais

O tradicional Bloco Bandalheira superlotou o Circuito Central do Carnaval 2018 de Itabirito (Região Central de Minas). Não faltaram pessoas fantasiadas e muita animação.

O bom tempo (sem chuva) colaborou para não estragar a tarde desta terça-feira (13) – último dia da festa.

Em toda a avenida, na parte da tarde, durante desfile da Bandalheira, o Minuto Mais não percebeu discussões nem sequer brigas. Definitivamente, um Carnaval mais seguro se fazia necessário na cidade de Itabirito.

Todavia, a criação do Circuito dos Trios Elétricos (na área do Julifest), com o intuito de dar mais segurança à festa (retirando a folia do Centro da cidade durante a madrugada), dividiu opiniões.

Jaqueline. Foto: Minuto Mais

O Minuto, da mesma forma que fez no ano passado (quando houve a mudança), abordou aleatoriamente foliões para opinarem a respeito do Carnaval de Itabirito. Todos se dispuseram a falar, mas nem todos quiseram ser fotografados.

A seguir, as opiniões:

“No quesito segurança está ótimo. Isso porque não tem trio elétrico na avenida. Mesmo tendo aumentado a segurança, acho que o lugar dos trios são as ruas centrais. O Carnaval em Itabirito caiu um pouco. Mesmo assim, eu não deixei de vir.” – Jaqueline Lima (32), moradora do Agostinho Rodrigues, Itabirito.

Pablo (de camisa cinza). Foto: Romeu Arcanjo/Minuto Mais

“Carnaval em Itabirito é de uma tradição muito forte. Era famoso na região. Estava entre os oito melhores de Minas. A mudança tirou a essência do Carnaval.” – Pablo Ariel (19), morador do bairro Praia, em Itabirito.

“Ótimo. Maravilhoso. Há policiamento e seguranças na festa. Têm crianças no Carnaval. Isso é importante. Criança também precisa se divertir, não somente os adultos. O prefeito está de parabéns!” – Ronnie Von Aparecido Vieira (37), de Belo Horizonte.

Ronnie. Foto: Minuto Mais

“Pra mim, está bom. Gostei da separação, com uma área específica para os trios. Prefiro Carnaval do jeito que está: mais tranquilo.” – Lúcia Gonçalves (45), de Amarantina (Ouro Preto).

“Eu gosto assim. Evita confusão. É mais tranquilo para quem quer passear e se divertir.” – Sthefanny de Oliveira (16), moradora da Vila Gonçalo.

Sthefanny. Foto: Minuto Mais

 “A mudança foi um tiro no próprio pé. É melhor ir para BH que ficar aqui. Já que a mudança era necessária porque não fazer um Carnaval de dia em Itabirito como antes era feito à noite? Fazer como BH está fazendo. Lá não há abadás nem sequer cordas. É uma sacanagem que fizeram com o Carnaval de Itabirito. Itabirito deu muito azar porque a mudança que começou em 2017 coincidiu com a explosão do Carnaval da capital. A hipótese de levar a festa para a área do Julifest não deveria nem sequer ter sido cogitada.” – Matheus Luiz Santos Pedrosa (19), de Itabirito.

Matheus e Pedro. Foto: Minuto Mais

“Eu prefiro o Carnaval antes da mudança. Esse negócio de levar a festa para a área do Julifest não deveria existir. Não tem público para os dois lugares. Ninguém quer mais vir para Itabirito.” – Pedro Henrique Rodrigues Pereira (19), de Itabirito.

“Eu estou gostando. Não consigo mais sair à noite. Mas tenho curtido o Carnaval de dia. Não fui nenhum dia ao Circuito dos Trios. Desse jeito, a gente fica a vontade, é bem melhor assim.” – Antônio de Lima (o Toninho), 49 anos, morador do Padre Adelmo, Itabirito.

Toninho e namorada. Foto: Minuto Mais

“Estou achando meio fraco. A mudança para a área do Julifest estragou o Carnaval. Não tem público e a festa ficou muito dividida.” – Genaro Hélio dos Reis (46), morador do Itaubira, Itabirito.