A mãe Margareth Gonçalves e o pai Benedito de Jesus (o Baiano que trabalha no Parque Municipal de Itabirito) estavam desesperados. O filho deles, um jovem de 14 anos que faz tratamento no Caps (Centro de Atenção Psicossocial), sumiu de casa no bairro São José na noite de quarta-feira (15). Ele foi encontrado na manhã desta quinta-feira (16) nas proximidades da Cachoeira Chica Dona, em Itabirito (MG), perto de Rio Acima, onde mora a avó do jovem, mãe de Margareth.

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

Quem o encontrou foi a cunhada de Margareth. O adolescente teria pegado uma carona para chegar à casa da avó.

Margareth agradeceu à médica do Caps por ter colaborado nas buscas, inclusive, acionando a Guarda Civil Municipal (GM) de Itabirito (que também ajudou). Por outro lado, ela reclamou da atuação do Conselho Tutelar que, segundo ela, não participou das buscas “porque não tinha carro”.

O outro lado

Procurado pela reportagem, o Conselho Tutelar de Itabirito disse que não a primeira vez o adolescente foge. A conselheira Márcia de Oliveira, que estava trabalhando na noite de quarta (15) para quinta (16), afirmou que estava disponível para atuar, inclusive com carro e motorista. Contudo, como o pai (que ligou para ela) não tinha noção de onde o filho poderia estar (sabia-se somente que era nas proximidades da Chica Dona), a conselheira não se deslocou para a área. “Eu não poderia colocar em risco a minha vida e a vida do motorista em uma estrada tão perigosa no ‘meio do mato’”, disse ela.

Ela afirmou também que aguardava mais dados sobre o paradeiro do garoto. Contudo, segundo ela, o pai não ligou novamente. “Ligou somente depois que o filho foi encontrado para agradecer ao Conselho Tutelar”, afirmou a conselheira.