ARTIGO DE OPINIÃO – De maneira calma e ponderada. Foi assim que o prefeito de Itabirito (MG), Alex Salvador (PSD), se portou durante a reunião da Câmara na noite de segunda-feira (25). O chefe do Executivo itabiritense fez uma espécie de prestação de contas de seu governo. Dessa forma, ele atacou pesado à mineradora Vale e disse que imprensa séria são os jornais A Gazeta (de Itabirito), O Tempo, Hoje em Dia, TV Bandeirantes e Record TV. E, sem citar nomes, disse que os sites como Minuto Mais, Impacto Atual e o jornal O Grito não dão oportunidade para ele responder, e quando a dão, deturpam suas palavras. Alex, ainda de maneira indireta, sem nomes, chegou me chamar de “fofoqueiro de plantão”.

Contudo, os ataques de Alex soaram como algo pueril. Não merecedores de resposta.

Sabe-se que Alex Salvador tem inúmeros defeitos (alguns adquiridos depois que ele se tornou chefe do Executivo). Contudo, entre as suas qualidades está a capacidade de oratória adquirida com a experiência política. Como ele não se exaltou durante a reunião da Câmara, proferiu poucas palavras das quais poderia se arrepender.

Ouvindo Alex falar, parecia que as inúmeras sentenças da Justiça contrárias ao interesse dele, eram coisas sem importância: “balela”, nas palavras do prefeito.

“Querem me desestabilizar? Isso é bobagem! Quanto mais eles tentarem isso, mais força eu terei para lutar”, disse o prefeito, referindo-se aos processos e as derrotas na Justiça.

Uma coisa é fato: a oposição de Itabirito precisa aprender a ser firme, a atacar de maneira veemente, precisa mostrar disposição e coragem. Na reunião, Alex parecia um diretor de escola quando entra em sala de aula. “Oportunidade” em que os alunos (leia-se vereadores oposicionistas) mudam da “água para o vinho” (ou vice-versa dependendo do ponto de vista).

A fala de Alex na Câmara pode ser comparada ao discurso do regime militar, visto pela tela da TV Globo na época: existiam inúmeros problemas no Brasil, mas o país parecia um paraíso. Ou seja, há desafios grandiosos em Itabirito, mas ouvindo o prefeito, é como se vivêssemos na “cidade das maravilhas” (ou quase isso).

Se a oposição de Itabirito não tomar uma postura mais aguerrida, nunca Itabirito sairá das mãos da família Salvador. E isso não é bom para a democracia.

Com a continuidade da moda à Alex de governar e se portar, os atuais defeitos da cidade, alguns sérios (como eleições fora da legalidade) continuarão existindo eternamente.

Placar final após a reunião da Câmara: Alex Salvador 1, oposição 0.

Em tempo: o plenário da Câmara estava lotado de comissionados que foram prestigiar o patrão. Não é o “povão” que ouve o prefeito na Câmara, são os aliados de Alex que precisam do emprego (na maioria das vezes).