Imagem do site Dieta Ligth

Olá! Se você leu o nosso primeiro artigo da coluna Nutrição e Saúde, deve ter ficado curioso do porquê de apesar de muitos prometerem e darem depoimentos, não existe dieta milagrosa.

Vamos falar hoje da mais famosa: a dieta Dukan – a dieta da proteína.

A dieta, criada pelo médico francês Pierre Dukan, propõe restrição quase total de carboidratos e de gorduras, e incentiva um grande consumo de alimentos ricos em proteína animal.

Ela até faz perder peso. Porém, quando digo que ela não funciona, é porque não é possível mantê-la por muito tempo, assim, não é uma forma de emagrecimento duradouro.

Toda dieta com restrição calórica funciona, pois emagrecer é matemática pura. Comer menos + gastar mais = emagrecimento.

Mas, por que não conseguimos seguir a dieta da proteína por muitos meses?

Não é saudável restringir grupos de alimentos durante muitos meses, no caso, grupo dos carboidratos e das gorduras. Apesar de serem conhecidos como vilões calóricos, eles são importantes para o funcionamento do nosso organismo.

A glicose, vinda dos carboidratos, é a nossa única fonte de energia, se não houver glicose disponível, o corpo a produz a partir de outras substâncias e com isso também é produzido uma substancia chamada corpos cetônicos (um ácido).

Caro internauta, não ligue para o nome difícil, o que você precisa saber é que esses corpos cetônicos causam alguns efeitos desagradáveis (mau hálito, náusea, mal-estar) e também sobrecarregam o funcionamento renal. A alta ingestão de proteínas, também não ajuda os rins, podendo aparecer uma doença renal.

O corpo até emagrece, mas a maior parte do peso perdido não vem da queima de gordura e sim da perda de água corporal. Essa desidratação vem da tentativa de equilibrar o organismo, tanto no controle do pH sanguíneo, eliminando ácidos na urina, como dos níveis sanguíneos de glicose, utilizando glicogênio muscular que também “carrega” água. Se houver perda de massa muscular, o metabolismo irá diminuir, ou seja, diminui o gasto energético.

Por isso, a longo prazo não é possível continuar a dieta sem afetar a saúde, os efeitos colaterais podem se tornar graves. O peso também pode variar muito, criando o efeito sanfona.

O caso é tão sério que a British Dietetic Association contraindica o uso e classifica a dieta Dukan entre as 5 piores “dietas dos famosos”. Em 2014, a Ordem dos Médicos da França cassou a licença médica do Dr. Pierre Dukan, devido a quebra do código de ética com promoção comercial de produtos sem a devida comprovação científica.

Para perder peso, de forma gradual e permanente, e (claro!) com saúde, é preciso mudar os hábitos alimentares de forma equilibrada e praticar atividade física.

Até a próxima!