Vereador Rocha do PT, Cida presidente do PT/MG, vereador Cristiano de Mariana e Jô Morais - deputada federal do PCdoB. Foto de Facebook

Rocha do PT* – Especial para o Minuto Mais

O que a população brasileira não pode perder de vista é o que está em jogo neste processo de afastamento da presidenta Dilma. É fácil reconhecer os avanços dos últimos 14 anos do governo de esquerda no Brasil, e não podemos deixar passar em branco as conquistas sociais do PT: a inclusão de 40 milhões de pessoas na classe média, a saída do Brasil do mapa da fome, PROUNI, ENEM, Ciência sem Fronteiras, Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família, PAC, PRONAF, Mais Médicos e tantos outros.

O que deve ser discutido é qual modelo de Estado queremos? A manutenção de um Estado de bem-estar social ou um Estado Neoliberal, conhecido também como Estado Mínimo, em que prevalecem as privatizações, o corte dos programas sociais, redução dos investimentos em Educação e Saúde, flexibilização das leis trabalhistas e o aumento das desigualdades sociais.

O que se viu na votação da admissibilidade foi um festival de horrores, foi um grande circo no qual não se discutia o mérito do relatório e sim o posicionamento político dos parlamentares desafetos ao governo.

Um presidente denunciado por corrupção provado com contas na Suíça presidindo a sessão. A oposição formou um verdadeiro corredor polonês no caminho do microfone, intimidando muitos dos indecisos. Entre os 367 deputados que votaram a favor do impeachment, 215 tem processos na Justiça, sendo que Beto Mansur (PRB-SP) tem 47 processos abertos contra ele; o deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PI), com 35 processos; Washington Reis (PMDB-RJ), com 30 processos e Mauro Mariani (PMDB-SC), com 27 encabeçam a lista.

Precisamos continuar denunciando o Congresso, o Supremo, a OAB e tantas outras instituições que tem se acovardado neste país em nome de uma seletividade arcaica, imoral e que afronta os princípios do Estado democrático de Direito e as conquista sociais.

Querer tirar uma presidenta eleita democraticamente por 54 milhões de brasileiros (e que não pesa sobre sua pessoa: nenhuma acusação, delação, prova ou processo por nenhum tipo de crime) É GOLPE!

*Rocha é professor da Rede Pública e vereador em Itabirito (Minas Gerais)

Rocha e integrantes do PT de Itabirito em manifestação pró-Dilma
Rocha e integrantes do PT de Itabirito em manifestação pró-Dilma