ALISS026 Coca cola2 Foto: Alissom Fabrica coca cola BH 01/10/2010

A fábrica da Coca-Cola Femsa em Itabirito é a primeira do Brasil a produzir os principais sabores e marcas de refrigerantes em garrafas PET retornáveis. Da unidade já partem os três sabores de Fanta (Guaraná, Uva e Laranja), a Coca-Cola original e a Coca-Cola Zero açúcar no vasilhame reaproveitável.

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

De acordo com a gerente de Categorias para Carbonatados da Coca-Cola Femsa Brasil, Luciane Chimenti Alves, outras plantas do grupo no País também envasam os refrigerantes nas garrafas retornáveis, mas somente a mineira engloba 90% do portfólio de refrigerantes da marca. O motivo, segundo ela, está no fato de a unidade ser a mais moderna da companhia e o perfil dos consumidores locais ser mais voltado para diferentes sabores da bebida.

“Os principais já estão sendo produzidos e comercializados. Os demais não estão sendo ofertados em garrafas PET retornáveis por questões estratégicas, como por se assemelharem aos que já passam pelo processo, como o Guaraná Kuat, ou por apresentarem perfil de consumo diferente, como o Schweppes”, explicou.

Ao todo, os sabores de Fanta (Guaraná, Uva e Laranja), Coca-Cola original e Coca-Cola Zero açúcar representam 15% do volume total de produção na fábrica de Itabirito. A unidade mineira nasceu com capacidade para produzir 2,1 bilhões de litros de refrigerantes por ano, mas já conta com área preparada para expansão que permitirá ampliá-la para 4 bilhões. São 65 mil metros quadrados de área construída, que poderão saltar para 130 mil na segunda fase, distribuídos em um terreno de 320 mil metros quadrados.

A planta industrial da cidade começou a ser construída em 2013, com previsão inicial de inauguração em setembro de 2014. A data, no entanto, foi adiada por duas vezes, primeiro para o início de 2015, depois, para o fim do primeiro semestre daquele mesmo ano, quando, enfim, ocorreu.

Avanço

– Embora não tenha revelado quanto foi investido no processo de envasamento das bebidas em vasilhame reaproveitável, Luciane Chimenti Alves lembrou que a participação das embalagens tem crescido no mercado mineiro nos últimos anos.

Em 2014, a chamada Ref PET representava 2,7% do volume comercializado em pontos de venda – pequenos mercados, mercearias e padarias –, enquanto a PET descartável chegava a 45,4%. Já em 2017, a presença das embalagens em PET retornável nesses pontos em Minas Gerais cresceu para 14,8% e a de descartável caiu para 40,9%.

“O primeiro refrigerante nesse tipo de embalagem foi a Coca-Cola original, lançada em 2013. Acompanhando a tendência de consumo, em fevereiro deste ano, criamos os sabores de Fanta e, agora, a Coca-Cola Zero açúcar”, detalhou.

As bebidas engarrafadas na planta de Itabirito são comercializadas em todo o Estado e enviadas também para outras regiões do País em épocas de alta sazonalidade. Segundo a gerente, entre setembro e fevereiro, por exemplo, São Paulo acaba recebendo alguns produtos fabricados na unidade mineira, em função do elevado volume de pedidos da região.

Fonte: Diário do Comércio