Temer. Foto: Adriano Machado/Reuters

A votação que determinou pelo arquivamento da denuncia contra Temer chegou ao fim. Após 12 horas e 20 minutos de sessão, a Câmara rejeitou nesta quarta-feira (25), por 251 votos a 233 – com duas abstenções e 25 ausentes -, enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Segundo a revista Veja, “a negociação política para barrar as duas denúncias criminais contra o presidente da República, Michel Temer, tem um custo que pode chegar a R$ 32,1 bilhões. Essa é a soma de diversas concessões e medidas do governo negociadas com parlamentares da Câmara entre junho e outubro, desde que Temer foi denunciado pela primeira vez, por corrupção passiva, até a votação da segunda acusação formal, pelos crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça” (que se deu nesta quarta-feira 25).

O voto que garantiu a vitória a Temer saiu às 20h35, com o “sim” do deputado Francisco Floriano (DEM-RJ). Ele foi o 158º a votar “sim”, e se somou aos 14 ausentes para dar vitória ao governo.

Para barrar o andamento da acusação, Temer precisava de 172 votos, entre “sim”, abstenções e ausências de deputados. Portanto, a votação continua, mas Temer já é vitorioso.