O apresentador Gil Gomes na capa da revista Veja São Paulo em junho de 1992 (//Divulgação)

Um dos maiores sucesso da história do rádio, o jornalista Gil Gomes morreu na madrugada desta terça-feira (16) em São Paulo. A informação é da assessoria do Hospital São Paulo. Ele tinha 78 anos e sofria havia mais de dez anos de Mal de Parkinson.

PUBLICIDADE
WhatsApp Minuto Mais

Segundo o portal G1, na noite de segunda, Gil Gomes passou mal em sua casa, no bairro Jardim da Saúde, Zona Sul da capital. Ele foi socorrido por equipe do Samu e levado para o pronto-socorro do Hospital São Paulo. A morte foi confirmada nesta madrugada.

Ele deixa quatro filhos e nove netos.

No Twitter, o presidente da República, Michel Temer (MDB), disse que “seu estilo único e carismático marcou para sempre o jornalismo brasileiro”.

O velório começou às 14h na Capela Obelisco, na Vila Mariana. O enterro está previsto para quarta (17), no Cemitério Memorial Vertical de Guarulhos, na Grande São Paulo. O horário ainda não foi informado.

Ainda de acordo com o G1, Cândido Gil Gomes Jr. (o Gil Gomes) nasceu em São Paulo, em 1940. Dono de uma voz potente, começou a carreira jornalística aos 18 anos, em uma rádio, como locutor esportivo. Na época, não pensava em cobrir crimes. “Polícia sempre me cheirara a coisa de mundo cão”, disse em entrevista à “Folha de S.Paulo” em 2008.

A entrada no “mundo cão” ocorreu em 1968, na Rádio Marconi. No extinto Aqui Agora, do SBT, Gil Gomes alcançou a fama nacional. Trabalhou também na rádios Capital, Globo e Tupi.